sábado, 18 de setembro de 2010

Mais Metrô na Zona Leste

A expansão do Metrô de São Paulo tarda, e muito provavelmente não falhará no caso da estação Vila Prudente. A expansão da Linha 2 (Verde) até o bairro da Zona Leste da capital trará enorme benefício para o transporte urbano.

Iluminação Estação Vila Prudente

Essa é uma estação moderna e será a primeira estação subterrânea de São Paulo a ter a iluminação natural na maioria de sua extensão.

Estação Vila Prudente

A previsão inicial da inauguração era para março deste ano, porém atrasos fizeram com que somente em agosto a estação fosse liberada aos usuários. No entanto, ainda em operação assistida, num horário reduzido e fora do "rush". Muito em breve deve começar a funcionar em conjunto com o resto do sistema e são esperados 66 mil passageiros/ dia. A necessidade é tão grande que seu funcionamento já iniciará movimentado.
O volume de tráfego deve ser muito maior conforme o tempo passar, pois o bairro tende a continuar o crescimento que vem seguindo desde janeiro de 2008, quando começaram a se espalhar notícias da então futura estação de metrô. Nesse período, o setor imobiliário da Vila Prudente teve uma valorização de 40%. Segundo Elaine Baiter, gerente imobiliária, são previstos mais 20% de aumento em pouco tempo. Além disso, futuramente os planos do Metrô preveem conexão desta estação com a Linha 15 (Branca) do Metrô.

Estação Vila Prudente - Obras em 2009

Essa ligação encurtará distâncias para muitos moradores, não só da Zona Leste paulistana, mas também da região do ABC paulista. Isso porque após o metrô, um monotrilho seguirá caminho interligando a Vila Prudente à Cidade Tiradentes, passando por corredores metropolitanos da EMTU. Hoje, a viagem dessa região, predominantemente residencial, para o centro-sul de São Paulo, onde estão localizados muitos empregos é muito complicada. Enquanto o funcionamento do metrô é iminente, o monotrilho já está em construção na Av. Avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello.
Com esse sistema funcionando, a tendência é que a Linha 3 (Vermelha), a pior no quesito lotação, tenha um alívio. Atualmente muitos ônibus da região beneficiada têm como destino as estações Tatuapé e Carrão, de onde os usuários seguem viagem com destino ao centro da cidade.

(F. Coutinho)

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Arena Odebrecht, ou o Fielzão

Depois de muita expectativa e muito jogo político parece estar se dando o desfecho da escolha da sede da abertura da Copa do Mundo de 2014. Após um projeto para 48.000 pessoas apresentado pelo São Paulo Futebol Clube, outro para capacidade parecida apresentado pela Sociedade Esportiva Palmeiras, especulações sobre uma possível reforma no Pacaembu feita pela prefeitura e até um projeto apresentado Associação Portuguesa de Desportos, tudo parece estar caminhando para a escolha do estádio apresentado pela empresa construtora Odebrecht junto ao Sport Club Corinthians Paulista. O problema é que o projeto apresentado ainda não foi analisado pelo comitê da Fifa e a princípio conta com capacidade de aproximadamente 50 mil pessoas, quantidade ainda insuficiente para abertura do evento esportivo de 2014. Até agora o motivo da suposta escolha desse "estádio" é devido à garantia financeira, dada pela empresa construtora. Fato esse, o único a tornar esse projeto "melhor" que os demais apresentados, ou apenas um mero pretexto já que a escolha final foi política sem um concorrência leal entre propostas.

Arena Odebrecht / Fielzão

Apesar de tudo, isso nos leva a pensar que essa deve ser exatamente a melhor escolha para São Paulo. Isso por que a região leste da cidade, historicamente mais carente de infra-estrutura urbana, está passando por uma mudança com investimentos em transporte, lazer e educação. Alguns anos atrás houve a criação da USP Leste, levando uma das melhores universidades do país à região. Próximo à estação de metrô Corinthians-Itaquera há o projeto do conjunto cultural e de convenções, além das Fatec/Etec e Senai levando mais opções de cursos profissionalizantes. O shopping-metrô junto à estação, e toda operação urbana que deve passar a mudar a cara da região. Agora com o estádio sede da abertura da Copa do Mundo, há ainda mais motivos para essas obras de melhoria, o que pode torna-las ainda mais rápidas.

Operação Urbana em Itaquera

Conjunto Cultural e de Convenções

Deixando de lado qualquer rixa de futebol, é fácil ver que a região merece mais atenção das autoridades se comparado com as regiões do Morumbi e da Barra Funda, onde haviam outras duas grandes propostas para a Copa do Mundo.
Resta esperar que uma análise melhor seja feita pela Fifa com relação a Arena Odebrecht/Fielzão e que nem um centavo do poder público entre na obra do estádio, para sobrar assim ainda mais para a melhorias de infra-estrutura da cidade, que tanto são necessárias.

(L. Alves)