sábado, 1 de maio de 2010

Praça Roosevelt e Teatro Cultura Artística: reformas à vista

O centro de São Paulo foi visivelmente abandonado por algumas décadas no passado, mas parece que algumas coisas estão mudando. Além dos projetos da Nova Luz e do Mercadão, há também a revitalização da praça Roosevelt e reforma do teatro Cultura Artística. Ambos devem ser finalizados logo após a inauguração do metrô Higienópolis, prometido para o ano de 2011.

Região da praça Roosevelt e Teatro Cultura Artística

A praça deve ser totalmente reformada sendo demolidas algumas das lajes de concreto dando lugar à mais áreas verdes. Serão 450 novas árvores e 4.000 m² de grama plantadas, além da instalação de cerca de 50 bancos, equipamentos de ginástica, novas lixeiras e bicicletários. A obra deve custar R$38 milhões, sendo viabilizada com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento além de uma pequena parcela paga pela prefeitura da cidade.


Praça Roosevelt

Próximo da praça deve ser iniciada a reconstrução do teatro Cultura Artística, palco de grandes apresentações e referência cultural da cidade. O trágico incêndio de 17 de agosto de 2008 destruiu esse legado artístico nacional, onde a única parte que se salvou foi o belo painel de Di Cavalcanti, maior já produzido pelo artista, que deverá ser mantido com destaque pelo novo projeto.


Incêndio no teatro em 2008

Durante as reformas os transeuntes ainda sim poderão apreciar toda a beleza da obra, já que será feita uma proteção com uma estrutura metálica e com revestimento de policarbonato transparente.

Projeto do novo teatro, mantendo destaque no painel de Di Cavalcanti

O novo teatro contará com mais pavimentos aumentando a capacidade e melhorando os serviços . O custo da obra foi orçado em R$ 75 milhões, com prazo de entrega final em 2012. A primeira etapa da obra, custanto cerca de 40% do total, já teve boa parte de seu valor captado.


Espaço interior totalmente redesenhado, agora com maior capacidade

Resta esperar por essas mudanças no centro da cidade, e fiscalizar para que sejam entregues em dia e da maneira como foram propostas. E sonhar com mais obras desse tipo para que o centro de São Paulo passe a ser um ponto de encontro também nas horas de lazer, como deveria ser.

(L. Alves)

Nenhum comentário: