domingo, 8 de março de 2009

As construtoras e a crise

Em meio a essa grande crise internacional, muitas grandes empresas perderam e continuam a perder muito dinheiro, causando uma grande diminuição da produção em qualquer que seja o tipo de atividade.
No Brasil, as empresas de construção civil estão sofrendo muito por isso. O fato é que há pouco tempo atrás, empolgadas com o "boom" imobiliário do país, as construtoras lançaram ações na bolsa e captaram muito dinheiro para impulsionar ainda mais o mercado imobiliário com novas construções.
Até aí tudo bem. O problema é que muitas grandes empresas fizeram isso simultaneamente, e adquiriram muito dinheiro. Sem ter como investi-los em muitas obras de imediato, ocorreu uma alta procura por terrenos nas grandes cidades. Com o aumento da procura, consequentemente aumentou-se os preços dos terrenos, que mesmo assim foram comprados.
A crise explodiu em todo mundo e com isso o crédito para a construção civil caiu muito, impossibilitando as construtoras de novas obras, acabando com a receita das empresas que agora não têm como cobrir os gastos já que a demanda é baixíssima e quase todo dinheiro captado das ações já foi investido em terrenos.
A venda dos terrenos também não resolveria, já que estes não têm procura e por isso estão valendo pouquíssimo.
Em meio a essa bagunça toda, e essa dificuldade intensa, fica difícil imaginar uma melhora desse setor a curto prazo. Que nos faz torcer por uma melhora no crédito o quanto antes para assim pensarmos na recuperação dos danos perdidos.

(L. M. Alves)

Um comentário:

Pedro disse...

O Governo Federal e o Banco Central deveriam fazer sua parte e reduzir os juros, principalmente para o crédito imobiliário.