sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

A arquitetura no Brasil: algumas mudanças!

Há tempos que acostumamos em ver novos e bons projetos sendo feitos pelo mundo a fora e por aqui somente obras de concreto geralmente no estilo "neoclássico" um tanto quanto similares e de mau gosto. São projetos pouco elaborados, sem atender as necessidades específicas de cada morador e que em geral demonstram certa falta de estilo arquitetônico por parte dos compradores. O fato que muitos desses tipos de construções estão em obras no momento e muitas outras virão, mas em geral estão deixando de ser a maioria. Esse é um fato muito bom, pois mostra o novo estilo de comprador que prefere projetos menores, mais arrojados e de bom gosto arquitetonicamente. Melhorando também a cara da cidade de São Paulo. É o caso do novo projeto do arquiteto Isay Weinfeld, o Edifício 360 ° que acaba de ganhar o cobiçado premio Future Projects Awards, da revista inglesa Architectural Review. Esse é um dos prêmios de maior importância na Inglaterra, e de extrema repercussão mundial.


O projeto foi vencedor não apenas na categoria para projetos residenciais, mas também “overall winner”, o melhor entre todas as categorias. É constituído de apartamentos com metragem entre 120m² e 250m² e com valores variando entre R$500 mil e R$1,5 milhão. Preços esses não muito altos se compararmos com os demais da região que em geral é Vila Madalena e Alto da Lapa. Pode-se ver que aos poucos essa nova qualidade de compradores procurando algo novo, com grande chance de valorização, bom gosto arquitetônico e ambientes mais agradáveis. Escritórios como Triptyque, Grupo SP, Gui Mattos e Andrade Moretti são os principais inovadores em São Paulo, tendo também alguns outros espalhados pelo país como a nova parceria Conceb e Chapman Taylor, abrindo em Balneário Comburiu a sede brasileira de um escritório de renome em toda Europa. Enfim vemos uma nova cara surgindo nas cidades brasileiras e esperamos que o conceito entre os compradores mude tão ou mais rápido que o esperado.

(L. M. Alves)

Nenhum comentário: