terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Que calor! E a Europa congelando...

Já está chegando no sétimo dia seguido de interrupções do envio de gás da Rússia aos países europeus. Após uma tentativa frustrada de religamento, Rússia e Ucrânia trocam acusações sobre a causa do não ligamento e envio do gás, já que há dois dias houve um certo "acordo" entre as partes.
O fornecedor diz que o país de passagem está roubando o suposto gás enviado. O país onde as tubulações estão instaladas rebate dizendo que nada foi enviado, e quem perde com tudo isso é o povo principalmente dos países mais pobres do leste europeu.

Aumento da procura de lenha eleva os preços na Bulgária

O pior ainda não aconteceu, já que todos os países estão economizando e ainda têm energia suficiente para as necessidades básicas por mais alguns dias.
Lendo isso daqui, hemisfério sul, país tropical, nós ficamos sem ter muita noção desse problema. Até porque todos os hábitos são diferentes, as construções feitas de maneiras diferente.
Pois é. Uma residência num lugar frio desse deve ter todas as artimanhas necessárias para manter todo e qualquer calor gerado dentro da edificação. Além de nunca desperdiçar.
Hábitos como o de usar o fogo do fogão também para aquecer a água, construir com alvenarias maciças e mais espessas e ter muito cuidado em cada porta e janela para evitar ao máximo a saída de calor são comuns por lá. Se dá melhor quem inventa mais e consegue métodos de manter a casa aquecida com gasto menor de energia.
O problema é que o frio é maior que a habitual por lá e sem o sistema de aquecimento a gás já comum em todas as casa, a população não consegue manter a temperatura superior aos 21 graus, de acordo com a norma europeia, gerando um desconforto geral aos usuários. No Brasil, a temperatura mínima para o conforto do usuário é 24 graus, já que não somos tão habituados ao frio.
Há ainda alguns casos de morte.

Nos resta esperar que esses problemas políticos se resolvam, afinal são vidas humanas em jogo.

(L. M. Alves)

Nenhum comentário: