segunda-feira, 10 de novembro de 2008

O Expresso Aeroporto e o Trem de Guarulhos

O Expresso Aeroporto é um projeto apresentado pela CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), que basicamente interligará diretamente, sem outras paradas, o centro de São Paulo ao aeroporto internacional que nos próximos anos arcará com o maior fluxo de passageiros de vôos nacionais (com exceção da ponte aérea Rio-SP e de algumas outras rotas) e internacionais, o Aeroporto Internacional de Cumbica.
O projeto, ainda em fase licitatória, deverá estar em funcionamento já em 2010, mesmo período em que será inaugurado o TPS3 do aeroporto, que elevará substancialmente o fluxo de pessoas (já que possuirá capacidade de 12 milhões de passageiros ao ano), atualmente em cerca de 17 milhões de passageiros anuais. Assim, o fluxo diário de pessoas (incluindo passageiros, funcionários do aeroporto e outros) deve passar dos atuais 100.000 para cerca de 150.000 já nos próximos 5 anos, um incremento altamente significativo, principalmente se considerarmos as atuais péssimas condições de trânsito (já que o único acesso atual é o rodoviário, por veículos próprios, táxis ou escassas linhas de ônibus) para se chegar ao aeroporto, já que em boa parte do dia as vias Dutra e Ayrton Senna e a Marginal Tietê se encontram com tráfego intenso ou mesmo parado. Ainda há de se considerar que a frota paulistana (e a brasileira, em geral) está aumentando rapidamente; ou seja, em relação à questão aqui tratada: serão 50.000 pessoas a mais – cujos percursos contabilizam algumas dezenas de minutos e quilômetros – e mais o tráfego de automóveis que naturalmente cresceria entre os municípios de São Paulo e Guarulhos (que em sua maior parte passaria pelas vias já citadas), considerando-se que há estimativas de que a frota de carros cresça até 40% nos próximos 5 anos. Além disso, São Paulo e Guarulhos são as duas mais populosas cidades da Região Metropolitana, inclusive com fortes vínculos econômicos, por isso o trânsito de veículos como caminhões, ônibus e automóveis é intenso e com clara tendência de estar aumentado de maneira cada vez mais rápida.
Então, os problemas estão claramente diagnosticados: falta um acesso rápido e seguro aos transeuntes do aeroporto, e isso até era uma das condições da Infraero (administradora, entre outros, do Aeroporto de Guarulhos) para que fosse construído os Terminais 3 e, mais futuramente, 4.
Assim surge a proposta do Expresso Aeroporto; e o grande fluxo de passageiros que saem de Guarulhos, nos horários de pico, passam o dia em São Paulo, e retornam a Guarulhos, novamente nos horários de pico, e vice-versa. Assim surge a proposta do Trem de Guarulhos.
Provavelmente, a estação do centro de São Paulo se situará próxima à Luz, e será um terminal com características aeroportuárias (com balcões de check-in das empresas aéreas, por exemplo) a ser realizado pela Infraero, será cerca de 30km distante da estação terminal interior ao aeroporto.
Compartilhando cerca de 20km do leito dos trilhos, será feito o Trem de Guarulhos, ligando o centro de São Paulo (provavelmente a Estação do Brás) à estação CECAP em Guarulhos, com talvez 2 estações intermediárias. Esse compartilhamento do leito ferroviário propiciará uma importante economia na realização das obras.
Inicialmente, Expresso Aeroporto e Trem de Guarulhos apresentarão uma demanda estimada em 20.000 e 110.000 passageiros, respectivamente, passando a cerca de 50.000 e 275.000 em alguns anos, o que certamente representará um importante recuo no número de veículos trafegando por essas regiões de Guarulhos e zona leste de São Paulo, gerando inúmeros benefícios. O custo da passagem deverá ser algo em torno de R$18,00 no caso do Expresso Aeroporto e de R$2,50 para o Trem de Guarulhos. O tempo do trajeto, para ambos os casos, será de aproximadamente 20 minutos, representando uma considerável economia de tempo diariamente para uma razoável quantidade de pessoas, aumentando ainda a produtividade da força de trabalho. O custo total das obras será de aproximadamente US$575mi, em valores de 2005.

(G. Serra / T. Falcão / R. Suzuki)

Nenhum comentário: